Justin Timberlake Brasil

by André

Justin Timberlake diz que está em estúdio fazendo “várias músicas novas” com Max Martin e Shellback

FOTO: Shellback, Justin e Max Martin em evento para indicados ao Oscar em 6 de fevereiro. 

Aconteceu nessa madrugada o jogo de perguntas e respostas com JT, Max Martin e Shellback, indicados ao Oscar por Can’t Stop The Feeling. JT aproveitou a ocasião para anunciar que está trabalhando com os dois produtores em “várias músicas novas.”

Conheço o Max [Martin] há anos e incluir o Shellback agora, é incrível. Nós literalmente acabamos de sair do estúdio e viemos pra cá. E quando sairmos daqui, vamos direto para o estúdio novamente. Tem muitas músicas que estamos fazendo agora, estou muito animado com isso!

Justin Timberlake announces new music

Justin Timberlake announces 'a ton' of new music coming from Trolls collaborators Max Martin and Shellback.

Posted by Variety on Friday, February 17, 2017

Confira as perguntas do evento abaixo:

Como aconteceu de você se envolver com o filme Trolls, dublando e fazendo as músicas?
Foi algo meio que simultâneo. A DreakmWorks me chamou e disse que havia um personagem que queriam que eu fizesse para a nova animação deles. Eles tinham uma prévia de 20 minutos do que viria a ser o filme. Me mostraram o que já havia sido testado. Já tinham a voz de Anna Kendrick nele. Logo depois disso, me pediram pra ser o responsável por todas as músicas do filme.

Como produtor executivo musical, quais eram suas instruções*?
Escrever músicas para filmes como Can’t Stop The Feeling e produzir arranjos de covers como September e True Colors. O desafio era fazer com que as canções fossem únicas, não somente para a cena que seriam tocadas, mas também para introduzir os clássicos para a nova geração.

Você encontrou alguma dificuldade no meio do caminho?
Alguns medleys que eu fiz foram cortados. Fiz um medley que seria para a coroação de Poppy, mas a cena acabou se tornando uma celebração por terem fugido dos Bergens. Teve outro medley sobre amizade, mas a cena teve que ser cortada por causa do tempo. Tentamos ser bem sensatos com as escolhas musicais. Qualquer música que não combinasse com a cena, cortávamos.

De onde surgiu a ideia para Can’t Stop The Feeling?
Foi composta para a cena em que apareceu. A DreamWorks queria uma canção que trouxesse a mensagem do filme e que unisse todos os personagens. [A cena] tinha muita ação também, então sabíamos que teria de ser algo bem animado. Me enviaram uma lista com critérios e começamos a trabalhar. É fácil se desesperar ao ver aquela lista cheia de expectativas. Você começa aos poucos, e foi o que fizemos.

Como é a sensação de ser um indicado ao Oscar pela primeira vez?
Não é todo dia que você consegue uma canção que estreia em primeiro lugar nas paradas musicais. A indicação serviu como a cereja do bolo, mas a forma como o mundo todo reagiu a essa canção, me surpreendeu.

O que vem a seguir em sua carreira?
Eu gravei o próximo filme de Woody Allen no ano passado [atualmente intitulado Wonder Wheel] junto a um elenco com Kate Winslet, Juno Temple e Jim Belushi.

O documentário de Neil Bogart intitulado Spinning Gold, que você estava envolvido para estrelar e produzir e que também foi introduzido aos distribuidores internacionais no Festival de Cannes de 2013, ainda vai acontecer?
Eu espero que sim. Estivemos diminuindo o ritmo do trabalho nele. Não tenho certeza de como queremos que seja feito, então por isso agora estamos gradualmente deixando isso pra lá, apenas trabalhando no script, tendo conversas.

Confira algumas fotos do evento abaixo. Clique para ampliar:

Vem JT5!