Justin Timberlake Brasil

by André

Confira o que os críticos musicais disseram sobre Say Something

O mais novo single de JT, em parceria com Chris Stapleton, Say Something, recebeu críticas positivas de diversos veículos.

Lauren Tingle do CMT (estação de TV country) escreveu “definitivamente soa como algo vindo do musicalmente rico estado do Tennessee, onde Timberlake nasceu. O alto tenor de Timberlake e a grave melisma de Stapleton intensificam o som de violões acústicos, o som de trompas e percussões. Para a Billboard, Natalie Maher destacou que o clímax da música acontece “quando as duas vozes se unem a um coral e uma banda, e logo depois o ritmo diminui até chegar no verso ‘maybe it’s great to say nothing’ (talvez seja melhor não dizer nada).”

O jornalista Aaron Williams, do Uproxx, disse que a junção dos estilos criou “uma surpreendente batida dançante que não sai muito da zona de conforto de Timberlake” e acrescentou que “as vozes deles combinaram juntas.” Para o Taste of Country, Cillea Houghton chamou a música de “jam” (muito boa) e que o cantor “fez uma canção upbeat, sem gênero definido e que poderia facilmente tocar nas rádios country.”

Karen Ruffini, do EliteDaily, chamou a música de épica e escreveu “Justin Timberlake está de volta e melhor do que nunca.” Will Lavin, jornalista do Joe escreveu: “Say Something é um som mais refinado de Justin Timberlake. É uma junção orgânica de vários elementos musicais. Desde o som da bateria inspirado no Hip Hop aos riffs de violão do country, harmonias gospel e triunfantes e introspectivos vocais, você ouve e fica satisfeito!”

Para o Idolator, Mike Nied chamou a música de “o melhor single de Man of the Woods – até agora” e acrescentou dizendo que “Say Something é a primeira a cumprir a promessa de um álbum ‘Americana with 808s.‘ Emily Yahr escreveu no Chicago Tribune: “A parceria entre Timberlake e Stapleton parecia improvável e deu certo.”

Os sites especializados em música country também elogiaram a música. Stephen Trageser, do Nashville Scene escreveu “é um som inspirador com uma ação bastante honorável – reconhecendo que alguém com o nível de fama de Timberlake pode fazer melhor com menos espaço.” Loirie Liebig, do Wide Open Country, destacou que “tiveram uma sacada que talvez provoque um ataque cardíaco nos ouvintes mais tradicionalistas do country, ao juntar um excitante riff de violão acústico com batidas eletrônicas e produção progressiva.”

Em contrapartida, Winston Cook-Wilson da revista SPIN escreveu “a percussão adicionada a sintetizadores criam um som desconfortável quando unido ao som de violão acústico muito alto” e destacou que “o refrão não diz nada.” A revista Pitchfork, conhecida por fazer duras críticas ao novo trabalho de JT publicou uma resenha escrita por Marc Hogan, que diz “Ao invés de tentar fazer uma transição completa para o country, Timbaland adiciona extravagantes percussões com violão, mirando em Jolene, mas acertando em Tonic.”

Clique no ícone do Spotify e siga nossa playlist 😉