Justin Timberlake Brasil

by Andre

Billboard destaca encontro de JT e Bill Withers em matéria

Justin Timberlake literalmente venerou o lendário cantor e compositor Bill Withers e creditou seu clássico “Lovely Day” por inspirar seu último smash hit Can’t Stop The Feeling. “É uma coincidência incrível ter esse homem conosco hoje,” disse Timberlake.

Esse foi um dos momentos não planejados durante uma reveladora e brincalhona discussão e exibição do filme Trolls, o qual Timberlake foi o produtor executivo musical. A Academia do Oscar esteve presente nos estúdios da Fox em Los Angeles, onde também foi revelado que JT se apresentará no Oscar no próximo domingo (26).

O evento contou com a participação especial do produtor de estrelas da música, Max Martin, indicado ao Hall da Fama dos Compositores esse ano, e seu mais novo parceiro musical, Shellback (Karl Johan Schuster) que também se juntou a JT para criarem as músicas para a animação Trolls.

Mary Jo Mennella, participante do comitê do Hall da Fama dos Compositores e Evan Lamberg, presidente da Universal Music Publishing Group ressaltaram o sucesso da música Can’t Stop he Feeling e deram as boas vindas a JT dizendo “depois de Michael Jackson, eu suponho que ele será lembrado como o melhor entretainer da nossa geração.”

Apesar disso, depois da introdução, não foi a vez de JT entrar no palco, mas sim Withers, que inesperadamente subiu ao palco. O cantor foi ovacionado e teve sua história contada por Lamberg.

Para começar a conversa, Timberlake e Withers não começaram logo falando de Trolls ou de suas músicas, mas preferiram falar de sapatos. O cantor de 78 anos relembra da última vez em que estiveram em um painel juntos e diz que os sapatos do astro pop roubaram a cena. “Aquilo me chateou muito. Então dessa vez vim preparado. Procurei a fundo no meu closet e escolhi meus sapatos de 1956 de Stetson Detroit.” disse Withers muito orgulhoso. Por outro lado, Timberlake também se lembra da ocasião e dessa vez escolheu um modesto tênis Adidas Stan Smiths “por respeito.”

A palavra mais usada por Timberlake ao descrever seu sucesso com o filme e com o single foi “acaso.” Ele disse quando descreveu a ligação da Dreamworks e o encontro com Jeffrey Katzenberg, que pediu para que ele fizesse todas as músicas do filme. E usou novamente ao descrever sua relação com o produtor Max Martin para seu novo álbum, alguém que ele não havia trabalhado desde os tempos de N Sync quando ainda tinha 15 anos. (Ele descreve como centenas de milhares de anos atrás)

Timberlake, que emprestou sua voz ao personagem Branch na animação, disse que sua reação ao ver uma cena do filme pela primeira vez foi como “Wow, olha só os cabelos deles! Será que eu estou ficando louco?” Mas especialmente, ele adorou Trolls por causa de sua mensagem para jovens garotas. Duas as protagonistas do filme são heroicas e corajosas fêmeas: Poppy (dublada por Anna Kendrick) e Bridget (Zoey Deschanel) que não se conforma com os tradicionais padrões de beleza.

“Eu tenho uma boa relação com Jeffrey Katzenberg, que é o cabeça da Dreamworks há anos. Parecia que ele queria que essa fosse A canção. Todo o trabalho que estavam tendo com o filme e toda tecnologia de ponta, fez parecer algo divertido e soou como uma ótima oportunidade.”

Para os produtores Max Martin e Shellback, que estavam nos estágios iniciais de gravação com JT para seu novo álbum, acharam que esse seria um ótimo momento para fazer algo que não fosse “tão sério.”

Da esquerda pra direita: Mary Jo Menella, Justin Timberlake, Bill Withers, Shellback, Max Martin e Evan Lamberg.

O trio indicado ao Oscar disse que sentiu muita pressão para criar a canção que definiria o clímax do filme. Isso porque o filme contava com clássicos da música como “September” de Earth, Wind & Fire; “Hello” de Lionel Richie; “Sounds of Silence” de Simon & Garfunkel; “True Colors” de Cyndi Lauper. Competir com essas músicas seria algo difícil.

Withers ainda perguntou se houveram algumas mudanças impostas por terceiros nas músicas da trilha sonora de Trolls. O trio respondeu que não houveram modificações, mas sim “adaptações em algumas das letras.” Timberlake se lembra de Katzenberg com o diretor do filme e os produtores chegando no estúdio para lerem uma cena do filme. JT imitou ele usando sua voz de Bergen no filme dizendo: “Hmm… Você acha mesmo que isso vai me deixar feliz?” [Referindo-se à música que haviam feito]

Timberlake também trabalhou com o elenco de Trolls, que inclui Gwen Stefani, James Cordon e Ariana Grande. “Me lembro de ver Anna Kendrick, que é uma cantora fenomenal e uma fantástica atriz, cantando a música em um certo ritmo e eu estava dizendo pra ela cantar de outro jeito. Então ela me disse ‘Sabe, parece que eu estou cantando como você canta e isso te faz pensar que está muito bom.’ Eu disse ‘bem, é…’ E esse foi só um exemplo da ótima relação que tive com os atores e todos eles conseguem cantar muito bem. Fui um trabalho muito fácil gravar e produzir todos eles.

De olho no que vem a seguir, Timberlake mencionou que acabou de trabalhar com Woody Allen, enquanto Martin e Shellback, que não sabiam se podiam dar a notícia, disseram que estão trabalhando com JT em seu próximo álbum. “Esses caras são humildes, estão trabalhando com Pink, Taylor Swift e todos seus artistas favoritos. Todo mundo que você gosta trabalhou com eles, até mesmo os artistas que vocês gostarão nos próximos 3 anos, estarão com eles.”

Get you somebody that looks at you like I look at Bill Withers… My IDOL.

A post shared by Justin Timberlake (@justintimberlake) on

“Consiga alguém que te olhe como eu olho para o Bill Withers… Meu ÍDOLO!”

FONTE